Como acabar com a ansiedade usando a EFT

Ansiedade, juntamente com o estresse, é talvez o problema número um dos dias atuais. Não há ninguém que possa dizer que não experimenta alguma ansiedade uma vez ou outra. Na maioria das vezes é algo corriqueiro do dia a dia e é relativamente fácil ser tratada com a receita básica da EFT. No entanto, para casos mais sérios que envolvem fobias e pânicos, será necessário um cuidado especial, o qual recomendamos trabalhar com um terapeuta praticante de EFT.

Somos nós mesmos os maiores inimigos de nossa ansiedade. Ela não é uma doença em si, mas é um desequilíbrio de como vemos a nós mesmos, pensamos a nosso próprio respeito e idealizamos nossas vidas e futuro. Não é a ansiedade que nos mata, mas sim a reação que temos para com ela.

A boa notícia é que podemos mudar facilmente esse quadro e parar de sofrer a respeito. Com o método da EFT podemos ter uma resposta muito rápida e passarmos para uma visão bem mais positiva da vida.

A primeira dica é fazer a EFT um pouco a cada dia, sem tentar resolver todos os problemas de uma vez só. Especialmente para os casos mais difíceis, há diferentes aspectos a serem trabalhados. Portanto, paciência é a primeira regra.

Não pense que a ansiedade é algo genético, de que porque seus pais têm você necessariamente terá. Na verdade, todos têm os genes e a tendência a ficar em ansiedade, mas o que a desperta são as causas externas, dependendo da maneira como você vive. A ansiedade em si, assim como outras emoções, não é uma coisa ruim. Ela faz parte de nosso instinto de proteção, assim como o medo. O problema está quando essa ansiedade passa para um estado crônico, onde você já não distingue mais o falso do verdadeiro.

Pessoas com maior pré-disposição a ter ansiedade são as que trabalham mais com o cérebro, são as mais intelectuais e racionais. Junte-se a isso um passado com algum trauma ou um ambiente de muita pressão ou exigência e certamente surgirá a ansiedade em algum momento da vida.

A característica principal é que tal pessoa precisa estar no controle da situação. São pessoas altamente competentes, mas que se sobrecarregam com exigências de si mesmas. No fundo elas têm medo de serem rejeitadas.

Quando experimentamos um quadro de ansiedade, dificilmente saberemos como nos livrar dela. Quando é mais séria, como síndrome do pânico, experimentamos sensações que podem aparentar uma doença física, como um ataque do coração ou uma dificuldade em respirar.

Mas é tudo fruto da ansiedade. E é aí que entra a EFT, que pode ser de enorme ajuda nesses casos. Com os toques das pontas dos dedos e as frases que falamos, reconhecendo o nosso problema, começamos a criar uma nova referência. Começamos novamente a reconquistar a confiança.

 

Vamos à prática?

Para identificarmos a ansiedade e termos melhores resultados com a EFT, nada melhor do que fazer algumas perguntas a si mesmo.

Do quê essa minha ansiedade estaria tentando me proteger?

É uma pergunta sutil, mas importante, pois se nosso sentimento de defesa está forte, é provável que não conseguiremos bons resultados.

E, mais interessante, tente fazer perguntas diretamente à ansiedade, e tente ouvir suas respostas:

Do quê você está tentando me proteger?

Do quê você tem medo?

O quê você quer?

Do quê você precisa?

Vai parecer estranho fazer essas perguntas para que a ansiedade responda. Mas atente para o que vier à cabeça. Pode ser que apareçam alguns aspectos inertes que são cruciais e que devem ser tratados. Além do mais, fazer tais perguntas à ansiedade cria-se a sensação de observador apenas, sem a identificação para com o problema.

Vamos a um exercício fácil, destinado a libertar as tensões. Use-o regularmente.

 

1.

Pense em uma situação específica que lhe causa ansiedade. Feche os olhos e tente medir o grau de seu sentimento, em uma escala de 0 a 10. Isso é para que se tenha uma idéia mais perceptível se o grau de intensidade irá mudar ou não após a aplicação da EFT.

 

2.

Esteja claro em sua intenção. Pergunte a si o por quê é importante livrar-se dessa ansiedade e como sua vida será diferente sem ela.

E fale em voz alta:

Mesmo que eu esteja vivendo em ansiedade, e isso esteja tomando minha energia, acabando com minha saúde e interferindo com meu poder de decisão, eu escolho voltar ao meu estado de calma e paz.

Mesmo que eu esteja cansado de tanta ansiedade, estou pronto a mudar para um atitude que tranqüilize meu sistema nervoso, minha saúde e tudo em minha volta.

 

3.

Comece a bater no ponto do caratê, repetindo três vezes essa seguinte frase:

Mesmo que eu me sinta ansioso(a), escolho sentir-me calmo(a) e relaxado(a).

 

4.

Siga a seqüencia da rodada:

Sobrancelha: Toda essa ansiedade, eu me livro dela agora.

Lado do olho: Permito que meu corpo e minha mente relaxem.

Em baixo do olho: Eu me livro de todos esses sentimentos de ansiedade.

Em baixo do nariz: Meu corpo e minha mente estão mais relaxados agora.

Queixo: Estou voltando ao meu equilíbrio. Em harmonia.

Clavícula: Eu me livro de todos os sentimentos de ansiedade.

Em baixo do braço: Escolho ficar calmo e relaxado.

Em cima da cabeça: Deixo que a paz e a calma tomem conta de mim.

 

5.

Respire fundo e solte o ar com força. Preste atenção se houve alguma mudança em seus sentimentos ou no físico. Veja na escala de 0 a 10 se o número baixou ou não. Se ainda não chegou a 0 ou 1, continue fazendo as mesmas rodadas, podendo ter a liberdade de mudar alguma frase se for conveniente.

Se a nota foi 0 ou 1, então já está na hora de fazer uma rodada com afirmações:

 

6.

Sobrancelha: Eu tenho a habilidade de relaxar no momento que eu quiser.

Lado do olho: Eu tenho o controle de minha vida.

Em baixo do olho: Escolho ver todas as situações de minha vida com calma e tranqüilidade.

Em baixo do nariz: Sempre quando inspiro, fico mais e mais relaxado.

Queixo: Sinto-me bem e tranqüilo.

Clavícula: Sinto-me feliz e relaxado.

Em baixo do braço: Eu me livro do estresse.

Topo da cabeça: Permito que meu corpo e minha mente fiquem relaxados, não importa o que esteja acontecendo em minha volta.

Faça esse exercício quantas vezes achar necessário. Pode trocar as palavras como achar conveniente e esteja atento a qualquer sentimento que possa surgir no fundo do pensamento. Preste atenção e trabalhe sentimento por sentimento.

Desejo muita paz.

Comentários