Como acabar com o auto boicote e obter a autoestima

Por que às vezes nos é tão difícil dar um passo adiante? Certos momentos nos sentimos livres e inspirados, mas em muitos outros momentos é como se estivéssemos presos, sem força alguma para atuar.

A EFT, como técnica de libertação emocional, é ótima para resolver esse problema. Ela vai funcionar muito bem quando conseguimos nos focar no caso, somos específicos ou quando o problema é pontual.

No entanto, muitas vezes padecemos de um problema mais crônico. Nesse momento é um tanto difícil saber usar a EFT de maneira certa. Perdemos a clareza e nem sabemos por onde começar.

É aí que podemos entender que estamos sendo vítimas da auto-sabotagem. Como um cachorro que tenta morder o próprio rabo, ficamos orbitando em volta aos nossos problemas, sem uma solução aparente.

cachorroE por mais que tentemos fazer os exercícios de EFT para casos específicos, ainda assim estaremos sendo genéricos demais. Isso porque todos esses aparentes problemas são apenas sintomas de um problema maior, que está mais arraigado em nosso ser.

As crenças limitantes

Todo esse grande problema se mantém única e devidamente ao que chamamos de crença limitante. Oras, a interação com o mundo, a partir do momento em que nascemos, vai deixando dentro de nós conceitos limitantes. Quebrar essa barreira e se superar é um ato heroico, que muitas vezes não sabemos como ou não temos força suficiente.

Quem consegue superar esse bloqueio vive com uma forte autoestima. Essas crenças limitantes obscurecem nossa visão. Muitas vezes pensamos que elas têm um grande fundo de verdade e simplesmente temos medo de encará-las. Mas além delas está o brilho do sol. Ou seja, o brilho de nossa vida está escondido por essa barreira de ilusão.

A autoestima é muito importante para nossas vidas. Com ela podemos nos dar bem na vida, e principalmente nos aceitar e nos amar. Lógico que a EFT também é ótima ferramenta para elevar a autoestima. Mas primeiramente temos que parar com o autoboicote, sabendo bem de onde vêm todas as crenças limitantes.

Primeiro é necessário limpar a casa, para então incrementar a auto estima. É importante saber, então, como as crenças limitantes atuam em nossas vidas.

Grande parte delas vêm do que nos foi falado sobre nós, com que palavras e até mesmo como foram faladas. Principalmente as críticas feitas pelos nossos pais, membros da família e amigos. Se os pais dão a entender que o filho não está às suas expectativas, isso terá um enorme impacto no seu sentimento de auto imagem e valorização de si mesmo.

A crítica não precisa vir apenas de fora, mas existe também a crítica interna. O quanto somos duros e rudes conosco mesmo? E o pior é que estamos tão acostumados com essa autocrítica que nem a percebemos. Uma coisa é certa: a vida seria outra se pudéssemos parar de nos cobrar tanto.

Outro fator importante também são as expectativas irreais. Quantas vezes criamos esperança em cima do que não acreditamos. O resultado é a desilusão.

Importante também notar o quanto estamos sendo influenciados pela sociedade ao nosso redor. Às vezes, também, acreditamos que nosso valor depende de valores externos. Por exemplo, acreditamos que temos valor apenas quando alguém mais venha e nos diga isso.

Conceitos de autopunição e castigo também são muito fortes em criar dentro de nós atitudes que nos impedem de dar o passo à frente.

E como resolver essas crenças negativas e limitantes?

Uma das maneiras mais eficazes é seguir o que se chama dentro da EFT de Procedimento da Paz Pessoal (eu, em meus cursos, chamo carinhosamente de Fórmula da Paz).
Comece fazendo uma lista de todos os incidentes negativos que você possa se lembrar. Anote tudo o que você se lembra do que e de como, onde e por quem foram falados tudo o que repercute em sua vida como fator de auto estima baixa.

Eu pediria, nesse momento, para você fazer um esforço para anotar tudo. Temos a tendência de evitar falar muito nisso. Mas o quanto mais nos lembrarmos, melhor. O normal é aparecer pelo menos uns cem incidentes. Não se assuste. O objetivo do exercício é trabalhar com eles para anulá-los.

Outro ponto importante, também, é ser específico. Quanto mais melhor. Nossa tendência é sermos vagos. Por exemplo, podemos dizer que a professora no primário era muito brava. Oras, isso é vago demais. Descreva o que de fato ela fez, ou fazia, para que você se sentisse ameaçado por ela. Algo como: “no dia em que minha professora me criticou na frente dos colegas falando que eu não iria aprender nada.”

Para cada incidente desses, que deve ser bem detalhado, agora dê um título. Como se fosse o título de um conto.

Uma vez com a lista pronta, escolha um item por vez e faça a EFT para isso. Lembre-se que quanto mais detalhado for, mais chances você tem de se sintonizar no problema e assim conseguir anular a carga negativa com o exercício da EFT.

Trabalhe um item por vez, de preferência um por dia. Não vá para o item seguinte até sentir que já anulou o peso do anterior. Se não consegue anular um certo item em um dia (digamos em uns 15 minutos de exercício), deixe para trabalhar no mesmo item no dia seguinte. De um modo geral, se você tiver uns cem itens na lista, você levará uns três meses para terminar o exercício.

Mas vale a pena. Garanto que em três meses você será outra pessoa! À medida que o tempo passa, você irá notar uma mudança em sua maneira de se ver e de ver a vida. Muitos problemas restantes da lista já não irão trazer aquele peso.

Agora, a EFT para o positivo

Uma vez com a carga negativa mais leve, já é hora de dar uma força maior em nossa autoestima. E é nesse momento que podemos começar a nos valorizar (deixe-me explicar melhor: é importante estarmos nos valorizando sempre. No entanto, enquanto ainda estivermos presos pelos conceitos limitantes, toda vez que tentarmos nos valorizar, haverá uma voz interna dizendo algo ao contrário, para nos fazer lembrar da pessoa errada que somos. Por isso é bom limpar a casa primeiro, tirando de vez essa crítica interna tão negativa.)

Comece dando valor e apreciando as pequenas coisas na vida. Depois de tantos anos se auto criticando e tendo autoestima baixa, é possível que você não tenha ainda grandes e aparentes conquistas. Mas tudo isso é relativo. Comece dando valor às pequenas coisas, por mínimas que sejam. Pode ser se lembrar de algo bonito que você gosta, ou até mesmo o que você comeu no café da manhã e que o(a) deixou satisfeito(a).

autoestima2Para esse exercício você não precisa mais fazer a batida no ponto do caratê. Apenas inicie a rodada normal da EFT e em cada ponto diga algo que você valoriza, em você e em sua volta. Pode ser algo como: “Estou grato(a) a mim mesmo(a) por ter feito…”

Em pouco tempo você começará a notar as belas coisas da vida e se sentirá cada vez mais forte. Essa é a melhor maneira de romper nosso auto boicote e aumentar nossa autoestima. Afinal, todos merecemos viver como o herói que de fato somos.

Comentários