É bem provável que você já tenha ouvido falar da EFT, a técnica de libertação emocional, ou acupuntura emocional (se ainda não a conhece, eu sugiro primeiro dar uma olhada nesse artigo aqui). 
Pode ser que você já tenha feito algum exercício de EFT, com bons resultados. Pode ser, também, que você já tenha tentado praticá-la e não tenha tido resultado algum. E aí você se pergunta: o que estou fazendo de errado? Afinal, você sempre ouve falar das maravilhas da técnica e de que ela pode resolver problemas em cinco minutos. 
Mas é provável que você tenha encarado com a dificuldade no que falar, em como acessar o veio emocional e em como focar na questão. Esse é o seu caso? 
Em algumas situações a EFT produz resultados rápidos e maravilhosos. De modo geral, em situações pontuais, quando você sente uma dor aguda, um mal estar repentino ou até um medo localizado. Isso porque, em questões pontuais, é mais fácil focar a atenção no que ocorre dentro de nós. 
Por exemplo, em um caso de um medo localizado, como um medo de barata. É possível você sentir a vibração ruim, o arrepio no corpo ou até lembranças desagradáveis com a barata. 
Eu já vi resultados rápidos e maravilhosos quando se trata em tirar medo, ou até fobia, de baratas, cobras, lagartixas, aranhas e até de gato! 
Mas quando você quiser trabalhar com a EFT para questões mais existenciais, parece que fica mais difícil distinguir e saber focar no alvo desejado. 
É provável que você queira resolver problemas como: 
•    Minha vida é difícil
•    Eu tô duro
•    Quero emagrecer
•    Minha vida está no buraco
•    Quero parar de fumar
•    Quero ser mais regulado… 
São todas questões verdadeiras, totalmente possíveis de serem tratadas com a EFT. Mas como? 
Peguemos o exemplo de “eu estou duro, parece que não saio do buraco”. Se você fizer a EFT dizendo a frase padrão, algo como: “Mesmo que eu esteja duro, parece que não saio do buraco, eu ainda assim me aceito como eu sou”, é bem provável que você não tenha resultado nenhum. 
Por quê? 
Simplesmente porque você não conseguiu atingir a “vibração” certa. Dizer apenas um relato do quadro de sua vida é vago demais. 
Por isso que temos que seguir os três passos da EFT. O importante é se concentrar no que se quer trabalhar, sempre seguindo esses passos: 
1.    Sintomas
2.    Sentimentos
3.    Lembranças 
Temos que ir sempre por esses três lados. Voltando ao exemplo da vida dura: quando você pensa em sua vida, você sente algo em seu corpo? Algum mal estar? Algum tremor? Algum peso no peito? Esse seria o passo dos sintomas. 
Que sentimentos vêm a você? Raiva? Frustração? Desânimo? Vergonha? Isso seria o passo dos sentimentos. 
E você poderia se lembrar de um ou mais incidentes em relação a isso? Por exemplo, sempre lhe diziam que você não iria se dar bem na vida, ou a época em que você perdeu dinheiro, etc. Esse seria o passo das lembranças. 
Munido com toda essa informação, será muito melhor e mais fácil focar no alvo certo. E para cada caso pode haver pelo menos 20 questões diferentes, sempre nessa área dos três passos. 
É sempre bom anotar tudo, e aí poder fazer a EFT item por item. Por exemplo, se tiver alguma sensação no corpo (sintoma), então comece por aí. Até a sensação melhorar. Depois, faça para algum sentimento e depois para alguma lembrança. 
O resultado? No exemplo que “eu estou duro”, é possível que você não fique rico da noite pro dia, mas é bem possível você ter uma vibração totalmente diferente a respeito de sua vida e tudo pode mudar em sua vida. 

 

 

Comentários