Como parar de fumar com a EFT

Você não consegue parar de fumar? Já tentou várias vezes e não conseguiu?

Bem, você não é o único(a). É um fato que o vício de fumar continua por causa do fundo emocional do inconsciente.

Por que? Porque as emoções estão conectadas com tudo o que fazemos. E se você já fuma há algum tempo, então é mais do que natural que suas emoções estejam conectadas ao cigarro. Você acende um cigarro quando está feliz, quando está triste, quando sai de casa, quando chega ao trabalho, e assim por diante.

O cigarro acalma o estresse. E quando se tenta parar de fumar, surge então um enorme estresse. Mas se para você o cessar do estresse está ligado ao fumo, como você será capaz de parar de fumar?

É possível você se livrar do cigarro e mudar logo em seguida para outro vício, quer seja café ou doces. Isso porque não se anulou a ansiedade por trás do comportamento.

A EFT pode trazer ótimos resultados para quem sofre com esse problema. No primeiro nível a aplicação da EFT visa abaixar a vontade imediata de se ocupar em fumar. Dessa maneira a pessoa terá força para negar o cigarro.

Depois, a EFT irá trabalhar na raiz do problema, que é sempre a ansiedade, que tem como base sempre um medo, culpa ou trauma. A EFT busca trabalhar para anular essas causas, caso contrário o desejo de fumar e terminar com o estresse vai sempre permanecer.

Um outro aspecto a ser tratado, também, é o pavor da abstinência. Quem já tentou parar de fumar sabe a dor que é a compulsão pelo cigarro, sem poder tê-lo novamente. Por causa desse medo, é muito difícil que se largue o vício.

A EFT pode reduzir e anular as memórias traumatizantes que são a base desses comportamentos. Uma vez resolvido esses traumas, não haverá mais necessidade de se apoiar em um vício.

Posso dar o exemplo da June, para se ter uma idéia de como o vício está impregnado com sentimentos mais profundos. Ela nos conta (tirado do site www.eftuniverse.com):

“Nos últimos meses estive praticando a Fórmula Pessoal da Paz com a EFT, e tenho reparado nas mudanças de energia que surgem em meu corpo, em particular em sentir os danos de meu pulmão, causado pelo cigarro.

Hoje de manhã, tendo feito a EFT por algum tempo, eu comecei a ter vontade novamente de fumar. Pude sentir o gosto do tabaco em minha boca. Continuei com a EFT e, de repente, tive um surto de ira e ansiedade.

Comecei a gritar para que não tirassem o cigarro de mim! Mas eu continuei com a EFT até que esse surto fosse embora. Somente então entendi que ainda tinha uma grande ira guardada em mim por ter parado de fumar e voltei a sentir a ansiedade da falta da nicotina.

Continuei com a EFT, falando frases como eu quero muito fumar agora ou sinto falta da fumaça do tabaco. Muitos sentimentos surgiram e por fim veio-me o insight de que uma das razões para eu começar a fumar era para imitar o meu amado pai, que era fumante.

Ter parado de fumar não só quebrou o vício da nicotina como também o elo com meu finado pai. Comecei a fazer EFT para isso. Mesmo que me sinta infiel ao meu pai. Depois, a vontade de fumar passou, assim como o gosto do tabaco em minha boca.”

Exemplos como esse são inúmeros. Uma cliente minha não conseguia parar de fumar. No entanto, sentia-se a mais desprezível por isso e tinha uma enorme vergonha. Tratamos esse sentimento de desprezo e vergonha, juntamente com a ansiedade que sentia pelos seus problemas de infância e adolescência. O resultado foi relativamente rápido: em um mês ela já se sentia outra pessoa, cheia de planos para sua vida e sem a necessidade de voltar ao cigarro.

Comentários