Como vencer a procrastinação com a EFT

Uma das frases que mais escuto, quando as pessoas vêm a mim queixando-se de seus problemas, é que não conseguem sair do lugar, que sua vida está ruim e que estão “procrastinando”.

Juro que quando ouvi essa palavra pela primeira vez, eu caí na risada.  Para mim era uma palavra nova, e muito engraçada, que queria dizer aquilo que o homem já conhece há muito tempo: deixa pra depois!

Até aí não precisa se preocupar. Todo mundo tem um nível de preguiça tolerável. O problema é quando isso vira crônico em sua vida, e você então percebe que está patinando, e não dá o passo à frente.

E se, antes de se desesperar, você pudesse começar a dar alguns pequenos passos em sua vida, um pouco por dia?

  1. Veja o que poderia estar causando essa tal de procrastinação. Muito provavelmente é o medo: Medo de dar errado (e assim não fazer), medo de não saber fazer (é isso mesmo: o desconhecido causa medo) e até medo de dar certo (e se der certo? Meu Deus! Vou ter que mudar de vida!) Veja o que poderia ser o seu medo, dê uma nota para ele e faça uma lista de todos os aspectos prováveis desse medo.
  2. Pode ser uma lista dolorosa, mas não se preocupe muito. Depois, o segredo é fazer a EFT para cada um desses aspectos, um pouco por dia. Você não precisa tentar resolver o problema logo de cara. Vá aos poucos.
  3. Escolha um item da lista que você gostaria de mudar. Veja toda a dificuldade envolvida nisso. E separe todas essas dificuldades em pequenos itens.
  4. E aí você começa a fazer a EFT. Desta vez apenas para um item dessa lista, vá um por vez. Como? Veja a seguir:
  5. Que pensamentos, sentimentos, comportamentos fazem parte do problema? Cada um desses itens é uma questão em si a ser trabalhada com a EFT. Faça um por dia, até sentir um alívio, ou no máximo por 5 minutos.
  6. Volte à lista no dia seguinte e escolha outro item a ser trabalhado.
  7. E assim vai, dia após dia. E quando menos espera, você já superou o impasse.

É importante que você divida todas essas dificuldades em pequenos itens. E cada dia, ao pegar um desses itens, você veja o que vem mais forte para você. Um pensamento (de que não vai conseguir, ou de que não sabe como fazer, ou de que é difícil, etc.)? Umsentimento (um frio na barriga, um medo, um arrepio, etc.)? Ou umalembrança (daquela vez não deu certo, por que agora daria, etc.)?

Por exemplo: digamos que você tem um trabalho que precisa ser entregue ao chefe o mais rápido possível, mas você está “procrastinando”. Pode ser que haja vários aspectos nesse seu problema. Pode ser:

  • Eu não sei como fazer
  • Da última vez eu me dei mal
  • Para que fazer, se depois ninguém vai aproveitar mesmo?

 

Esses são alguns prováveis itens de seu problema. Pegue o primeiro deles: “eu não sei fazer” e anote em uma lista tudo o que poderia estar relacionado. Pode ser:

  • o pensamento de que vai dar errado,
  • o sentimento de que está muito distante,
  • o arrepio frio na barriga,
  • a imagem da cara do chefe ridicularizando, etc.
  • Viu como foi destrinchado?

E aí é pegar o primeiro item dessa nova lista, o pensamento de que vai dar errado, e fazer a EFT para isso. Entre em contato com esse pensamento, veja se consegue medi-lo em seu corpo, de modo geral usando a medida de 0 a 10. A partir daí, comece:

Ponto do caratê:

Mesmo que eu tenha esse pensamento na cabeça de que vai dar errado, eu me aceito como eu sou e aceito os meus pensamentos que às vezes não me deixam sair do lugar.

E nos diferentes pontos da EFT:

Vai dar errado

 

Deu para entender? Quando encaramos o problema, ele parece insuperável, enorme, mas se o dividimos assim em pequenos pedaços, facilmente poderemos resolvê-lo.

 

Espero que essa dica tenha sido útil. E me informem de seu progresso ou me escrevam se tiverem dúvidas.  E aqui vai um vídeo de um exercício básico para isso:

Comentários