Nós somos seres sociais. Assim, nos nutrimos, crescemos e nos iluminamos ao nos relacionar com outros. E com isso também sofremos!

As feridas provenientes de um relacionamento devem-se mais a si próprio do que à outra pessoa em si.

Não querendo apontar erros, mas os grandes culpados nos problemas dos relacionamentos são a autoestima muito baixa e as expectativas depositadas na pessoa.

E quando menciono relacionamentos, refiro-me não somente ao amoroso, entre um par, mas também às relações sociais, entre amigos, às familiares, entre pais e filhos, ou até entre nora ou genro e sogros, e às profissionais, entre patrão e empregado ou entre colegas.

O grande problema é que quando nossa autoestima está fraca, não conseguimos respeitar a nós mesmo e tudo que o outro faz, é motivo de criar feridas, ressentimentos ou frustrações.

O outro problema são nossas expectativas, que não deixam de ser crenças e ideias pré-concebidas daquilo que esperamos que o outro seja ou como se comporte.

Essa é a receita para uma relação tóxica.

O ideal é trabalhar a fundo nas razões e possíveis causas de uma baixa autoestima, além de rever nosso mundo de valores e expetativas. Para isso, nada melhor do que o uso da EFT, uma ótima ferramenta de autoconhecimento e autocura.

Eu sempre repito que o melhor para isso é aprender mais a fundo como abordar cada problema com a EFT. Afinal, cada caso é um caso e não adianta muito colocar tudo junto em um único exercício.

O exercício que se segue, ao qual eu convido você a praticá-lo comigo, é apenas um pontapé inicial para ajudar na cura desse grande mal.

Vamos lá?

 

 

 

Comentários