casuloAlgumas dicas práticas de trabalhar as crenças limitantes e o auto boicote   Esse foi o tema de minha última aula virtual. Como não deu para gravá-la e disponibilizá-la no youtube, aproveito aqui para escrever os pontos principais.   Creio que todos nós, em algum momento de nossas vidas, já chegamos a nos sentir travados, ou ainda nos sentimos, sem saber a saída para se libertar. É a famoso auto boicote. Ou seja, apesar de colocarmos a culpa de nosso fracasso em pelo menos meio mundo, somos nós mesmos os responsáveis pelo nosso sucesso. Lógico que somos influenciados por fatores externos, que vão desde o momento propício para fazer algo até a boa vontade de alguém em nos dar uma forcinha na hora certa. Mas o que quero ressaltar é que, não adianta as condições externas, se nós próprios não estivermos bem receptivos e com a energia aberta, dificilmente conseguiremos crescer. Por isso, a primeira pergunta é propícia: o que você faria se pudesse ser livre para voar os seus sonhos? A resposta tradicional é aquela lista de desejos que guardamos para algum dia, tal como se ganharmos na loteria, por exemplo. Mas não é essa resposta que queremos hoje. A pergunta, e consequentemente a resposta, tem que ir mais a fundo: Estamos preparados para sermos livres e voarmos? Apesar de doer, a resposta é, na maioria das vezes, não! Existem bloqueios dentro de nós que alimentam esse sentimento de prisão e inércia. A boa notícia é que, assim como somos os responsáveis pela nossa própria prisão, também podemos por nós mesmos romper esses bloqueios. E é para isso que apresento a técnica da EFT, a Acupuntura Emocional sem Agulhas. Com leves batidas nos pontos energéticos da acupuntura e a focalização na parte cognitiva do problema ou no sintoma emocional, somos capazes de anular essas crenças limitantes e achar um novo caminho para nossas vidas. Não se trata de uma mera repetição de frases positivas ou afirmações para elevar o astral. No fundo, o que adiantaria se eu repetisse frases falando que eu sou incrível e que eu consigo superar tudo, se ao mesmo tempo eu ainda escuto uma voz interior falando que isso não é verdade? Pois a EFT rompe esse bloqueio negativo, alicerçado em crenças e traumas e nos dá uma nova perspectiva. Na verdade, essa saída e caminho para uma nova vida nós já conhecemos, dentro do inconsciente. No entanto, devido ao medo e por um falso sentimento de proteção, o inconsciente escolhe permanecer em uma situação que aparentemente não gostamos. Ao darmos esses toques da EFT, estamos despertando dentro do inconsciente o outro caminho menos percorrido. Podem ser inúmeras as razões do inconsciente agir assim. Pode ser que tenhamos desenvolvido a ideia de que é muito perigoso sair da situação em que nos encontramos. Quantas vezes não ouvimos frases como: “Cuidado! Não cresça demais, se não depois você pode se decepcionar!” Ou pior, o velho ditado: “Quanto maior o voo, maior o tombo!” Assim, em nosso próprio inconsciente estamos dando instruções sutis para não voarmos! Mas é aí que entra a grande questão: E se formos contra essa crença e sonharmos grande? Será que vamos conseguir? É bem provável que sim. Afinal, o que conseguimos na vida sem um sonho? Sem um plano? Qualquer que seja a obra, ela tem que começar com um projeto, um plano. E se não planejarmos nossa vida, ficaremos dependentes dos planos dos outros. E sabe o que eles planejaram para nós? Nada! É isso mesmo, por mais que queiramos ajudar o próximo e sermos ajudados, cada um tem um caminho e plano na vida. E se não cultivarmos o nosso plano pessoal, não existe ninguém, por mais benquerente que seja, que vai criar a nossa vida. Com a EFT, podemos começar a mudar esse quadro vibracional. E melhorando nossa vibração, temos maior clareza de ideias e nos abrimos a possibilidades. Em outras palavras, desenvolvemos força positiva. Mas o que será que está nos prendendo? Nos cursos que eu dou sobre a técnica da EFT, eu me aprofundo bastante nesse tema. Basicamente, além da questão da vibração negativa (ou baixo astral), existe a questão das crenças limitantes e do ganho secundário. As crenças, que de alguma maneira adquirimos no decorrer de nossas vidas, nos fazem acreditar que “não merecemos”, ou que “sonhar diferente é besteira”, que “isso não resolve a realidade”, e que “mudar não é possível”, e assim por diante. Ganhos secundários, por sua vez, é aquela armadilha do inconsciente que nos faz ficar com o pé atrás. Isso porque, “se eu conseguir levantar voo, eu vou ter que depois arcar com muitas novas responsabilidades e consequências. Assim, é melhor eu continuar na mesma, em minha zona de conforto, porque assim eu não me machuco.” Para um bom proveito da EFT em acabar com essas tais limitações, o ideal é ter cada vez mais claro em nós o que está nos bloqueando. Você pode então argumentar que esses bloqueios não estão claros em você e que é por isso mesmo que você está onde está. De qualquer maneira, tudo vai ficando mais claro e fácil de resolver quando damos um tempo a nós mesmos, dispostos a encarar esses bloqueios. Encare a si mesmo(a) e veja sua situação. Use sempre a frase: “Eu não posso!” Pois se você não consegue sair do casulo para começar a crescer é porque não pode (fazer alguma coisa). Fale em voz alta essa frase “Eu não posso… (seguido da descrição do seu problema)”. E comece a anotar tudo o que vier à cabeça em relação a memórias, situações e crenças limitantes que possam ter feito você chegar a essa conclusão. Anotou? Não se apavore se não veio muita coisa à cabeça. Isso talvez leve um tempo. Permita-se a esse tempo. Também, esteja sempre com as antenas ligadas. Se no decorrer do dia (ou dos dias) vier algo à memória, anote-o. Preste atenção também às possíveis armadilhas. Se antes a frase era “Eu não posso!”, agora fale a frase: “E o que aconteceria se eu pudesse?” Quais seriam as consequências? Preste atenção ao que o seu inconsciente for revelando. Ele vai mostrar as desculpas que damos a nós mesmos para não sairmos do chão, apesar de estarmos querendo. Por exemplo, você pode dizer que quer namorar. Mas lá no fundo, há uma voz dizendo para você que se você se apaixonar, você poderá se machucar de novo. Ou então, você pode querer ter mais dinheiro, mas sua voz interior diz que se você ficar rico, o que os outros vão pensar? Essas são as grandes armadilhas contra nosso próprio sucesso. Recapitulando, nos encontramos em uma situação bastante desagradável. Estamos com um pé fincado no passado, preso às crenças do porque não podemos (fazer tal coisa) e outro pé no futuro, receosos do que aconteceria se pudéssemos. E com isso não nos centramos no presente momento e não conseguimos crescer. Existem alguns exercícios práticos para começarmos a sair do casulo. Como o tema é bastante extenso, eu preferi deixar para colocar esses exercícios práticos na seção do EFT no dia a dia, logo mais abaixo. Aproveitem e façam o exercício.
Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *