Usando a EFT no dia a dia

Por que eu não consigo sair do casulo?   Uma das maiores dificuldades para se fazer a EFT é conseguir elaborar as frases para que elas tenham efeito em nossos problemas. É através dessas frases que vamos nos conscientizando das razões dos entraves e com os leves toques vamos nos libertando disso. No entanto, um exercício da EFT dessa maneira requer muita compenetração e perspicácia. Apesar de ser um método bem eficaz, podemos também fazer a EFT sem se preocupar muito com as frases a falar. No caso dos bloqueios, por exemplo, vale formularmos três perguntas básicas. E não é necessário se preocupar com as respostas na hora da EFT. Isso pode ser feito antes. E durante o exercício o inconsciente já vai ter as resposta claras. Como vimos no artigo anterior (artigo principal; Como sair do casulo e começar a crescer), vale darmos um tempo a nós mesmos para anotarmos tudo que possa ser um impedimento para nós e as prováveis causas ou lembranças a respeito. Portanto, vai aí uma boa dica: anote toda vez que surgir em sua cabeça um bloqueio com a frase “eu não posso…” Vamos às três perguntas básicas: 1)      O que está prendendo você no momento? (Anote tudo o que você acha que está prendendo, e complete a frase com a suposta razão disso: “eu não posso porque…”) 2)      Pense na possibilidade: E se…? (Anote a possibilidade de sair do casulo e os eventuais impedimentos para que isso aconteça. Por exemplo: “E se eu parasse de fumar?”  E os possíveis impedimentos podem ser: “É, mas aí eu ficaria muito ansioso…”) 3)      Imagine a possibilidade. (Desta vez, vibre a possibilidade, sem dar razão aos impedimentos. No exemplo acima, seria: “E se eu parasse de fumar? Uau, seria tão bom!”) Com a lista de seus problemas já melhor detalhada, escolha um problema por vez. E faça o seguinte exercício abaixo. Lembre-se, não vamos nos deter a frases bem elaboradas. Vamos repetir as mesmas frases e o inconsciente já sabe do que queremos tratar. Eu vou continuar com o meu exemplo de “Eu não posso parar de fumar”. Mudem para o caso de vocês.   Primeira Fase: de acordo com a primeira pergunta.   Ponto do caratê: Mesmo que eu não possa (parar de fumar), eu me aceito como eu sou.   Rodada: Sobrancelha: eu não posso Lado do olho: e o que está me impedindo para que eu possa? Embaixo do olho: eu não posso Embaixo do nariz: e o que está me impedindo para que eu possa? Embaixo da boca: eu não posso Clavícula: e o que está me impedindo para que eu possa? Embaixo do braço: eu não posso Em cima da cabeça: e o que está me impedindo para que eu possa?   Segunda fase: De acordo com a segunda pergunta.   Ponto do Caratê: Mesmo que eu ainda não possa (parar de fumar), eu me aceito e me amo como eu sou.   Rodada: Sobrancelha: eu não posso. Lado do olho: e o que aconteceria se eu pudesse? Embaixo do olho: eu não posso Embaixo do nariz: e o que aconteceria se eu pudesse? Embaixo da boca: eu não posso. Clavícula: e o que aconteceria se eu pudesse? Embaixo do braço: eu não posso Em cima da cabeça: e o que aconteceria se eu pudesse?   Terceira fase: De acordo com a terceira pergunta.   Ponto do caratê: Mesmo que eu não possa (parar de fumar), eu me amo e me aceito de qualquer maneira.   Rodada: Sobrancelha: eu não posso Lado do olho: e se eu pudesse? Embaixo do olho: eu não posso Embaixo do nariz: e se eu pudesse? Embaixo da boca: eu não posso Clavícula: e se eu pudesse? Embaixo do braço: eu não posso Em cima da cabeça: e se eu pudesse?   Podem fazer esse exercício quantas vezes quiserem. A intenção é romper os parâmetros dos bloqueios, trazendo uma nova perspectiva. E para terminar, podem fazer esse exercício tradicional, com algumas frases prontas:   Ponto do caratê: Mesmo que a vida tenha me ensinado a ficar preso(a) e não viver os meus sonhos, eu ainda assim me aceito como eu sou. Mesmo que eu não saiba como viver esses sonhos, eu me aceito de qualquer maneira. Mesmo que eu tenha medo de  viver o meu sonho, eu escolho me aceitar e me amar de qualquer maneira     Rodada: Sobrancelha: Eu não sei como viver o meu sonho Lado do olho: a vida sempre me joga pra baixo Embaixo do olho: será que dá para eu viver o meu sonho? É difícil Embaixo do nariz: tenho medo, e nem sei direito como dar o primeiro passo Embaixo da boca: posso me machucar, emocionalmente Clavícula: e isso eu não quero Embaixo do braço: acho melhor então eu ficar como eu estou Em cima da cabeça: tenho medo de sair do casulo   Repita essa frase algumas vezes até sentir uma mudança de vibração. E então passe para as frases seguintes, mais positivas:   Rodada: Sobrancelha: eu gostaria de poder viver esse sonho Lado do olho: mas talvez eu esteja me limitando Embaixo do olho: e se eu pudesse de fato? Embaixo do nariz: seria tão bom… Embaixo da boca: no fundo eu posso Clavícula: eu escolho me inspirar para poder viver o meu sonho Embaixo do braço: poder sair do casulo e voar Em cima da cabeça: eu escolho sair do casulo e começar a voar
Facebook Comments Box
Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *