EFT no dia a dia

Como superar um problema Um exercício prático de como encarar um problema, aceitando-o como parte de si. Dessa maneira a energia flui e consequentemente encontra-se a solução. Presumo que você já conhece o procedimento básico da EFT. Caso ainda não saiba como aplica-la, veja a introdução nesse link aqui (um vídeo de apresentação). Quero deixar claro, também, que esse é um exercício genérico, apenas com a intenção de se sentir bem, aceitando o problema como parte de si. No entanto, caso o problema tenha lhe trazido sequelas traumáticas (sejam emocionais ou físicas), sugiro então ir um pouco mais fundo, fazendo a EFT com o foco no incidente ou no quê, como, quando ou quem em relação a ele. Vamos lá?   Ponto do caratê: Mesmo que eu tenha esse problema (…pode, nesse ponto, especificar seu problema…), eu ainda assim me aceito como eu sou. Mesmo que eu tenha esse problema, e esteja tão aflito(a), querendo resolvê-lo, eu ainda assim me aceito profundamente e tento entender que esse problema também faz parte de meu ser. Mesmo que eu tenha esse problema, eu procuro me aceitar como sou, apesar de tudo, e então poder me deixar fluir, sabendo que esse problema é apenas o outro lado da mesma moeda.   Sobrancelha: Esse grande problema que me aflige. Lado do olho: E eu querendo resolvê-lo, sem saber como. Embaixo do olho: É o desespero de querer se livrar do problema. Embaixo do nariz: Parece que eu me sinto até pior, pensando em me livrar do problema. Queixo: Eu quero resolver o problema. Clavícula: Mas tenho medo de encará-lo. Ele é grande demais. Embaixo do braço: Talvez seja melhor então eu ficar na minha. Em cima da cabeça: Mas aí eu não vou resolver nada. E agora?   Sobrancelha: Eu e esse meu problema. Lado do olho: Mas esse problema é uma parte de mim! Embaixo do olho: E se eu o aceitasse também? Embaixo do nariz: Mas como eu posso aceita-lo? Eu quero é me livrar dele. Queixo: É, mas ele é apenas o outro lado da mesma moeda Clavícula: E eu poderia agora me deixar levar pela correnteza. Embaixo do braço: Afinal, a vida sempre tem os dois lados. Em cima da cabeça: E eu me abro para o equilíbrio.   Sobrancelha: Hoje eu escolho entrar mais em harmonia com meu lado negativo. Lado do olho: Entendo que sou eu o problema. Embaixo do olho: E também a solução. Embaixo do nariz: Hoje eu escolho ver o mundo em mais harmonia. Queixo: E meus problemas também. Clavícula: Afinal, eles são partes de mim. Embaixo do braço: Talvez eu não consiga resolver meus problemas de uma hora para a outra. Em cima da cabeça: Mas eu sei que posso estar em harmonia e me aceitar.   Só mais um recado: Você pode usar essas frases apenas como um exemplo e adaptá-las para a sua realidade. O importante é entrar em contato com esse problema e aceita-lo, sem criar conflito com ele. O resultado será um enorme sentimento de gratidão, clareza e liberdade. Afinal, você estará fluindo na direção certa. Abraços, Enéas    
Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *