Como está sua autoestima? A imagem que você faz de si próprio(a) pode ter sido causada talvez por um único incidente do passado. Digamos, por exemplo, que certo dia você tenha cometido um erro (e quem não erra?). Porém, isso ficou de tal maneira gravado em sua mente que, a partir daí, você começou a se ver como uma pessoa incapaz de fazer algo certo. Esse exercício busca encontrar o lado afirmativo e positivo que seja exatamente o contrário da imagem que você tem. Por exemplo: o que antes você falava “Eu sou um fracasso”, agora você fala “Eu sou capaz de ser um sucesso!” O segredo está em pensar no que aconteceu no passado (o fator ou fatores que você lembra em ter sido um fracasso), usar a EFT para amenizar essa crença e então começar a fortalecer a sua escolha positiva. Preste atenção durante o exercício se aparecer certos incômodos ou sensações físicas. São sinais da intensidade emocional. Nesse momento, você pode por sua atenção nessas sensações. Também, é possível que as lembranças passadas tragam forte emoção. Se for o caso, pare de falar as frases e continue as batidas, respirando profundamente, até se acalmar e poder voltar às frases. Vamos lá (o que eu falar é um exemplo genérico, você deve adaptar para o seu caso): Eu presumo que você já saiba praticar a EFT. Caso ainda não esteja tão familiarizado com o procedimento, aconselho ver essa página AQUI. Ponto do caratê: “Mesmo que eu tenha cometido aquela besteira, e agora eu me ache um(a) fracassado(a), eu ainda assim procuro me amar e me aceitar do jeito que sou.” “Mesmo que eu tenha errado e por isso eu me ache um fracasso, eu escolho poder agora me ver como alguém capaz, pois no fundo eu sei que eu posso mudar minha vida.” “Mesmo que eu me ache um fracasso, eu escolho agora me sentir bem e começar a ver que eu também faço coisas certas e boas.” E agora as batidas nos pontos:
  • Sobrancelha: Eu fiz aquela besteira
  • Lado do olho: como eu pude fazer aquilo?
  • Embaixo do olho: e depois não consegui fazer nada mais certo
  • Embaixo do nariz: me acho um fracasso
  • Queixo: será que eu posso me desculpar?
  • Clavícula: o que eu estou ganhando me achando assim?
  • Embaixo do braço: eu poderia me desculpar.
  • Em cima da cabeça: afinal, eu fiz um erro, mas fiz o melhor que pude
 
  • Sobrancelha: eu aprendi a lição
  • Lado do olho: eu acho que posso confiar em mim
  • Embaixo do olho: eu posso me aceitar apesar de ter cometido aquele erro
  • Embaixo do nariz: e apesar de agora eu me achar um fracasso
  • Queixo: eu sei que sou inteligente
  • Clavícula: mas por tanto tempo eu fiquei me culpando
  • Embaixo do braço: me achando incapaz
  • Em cima da cabeça: será que sou um fracasso mesmo?
 
  • Sobrancelha: eu escolho ver meu outro lado
  • Lado do olho: eu escolho ver meu lado capaz
  • Embaixo do olho: eu escolho ver que eu também posso fazer certo
  • Embaixo do nariz: afinal eu tenho inteligência
  • Queixo: eu escolho ficar numa boa do jeito que eu sou
  • Clavícula: e eu sou capaz
  • Embaixo do braço: eu posso me desculpar e me amar
  • Em cima da cabeça: eu escolho superar essa
  Agora, pensa de novo na sua imagem. O que você vê agora? Feche os olhos e lembre-se novamente do que aconteceu, no início. Você ainda acredita em você como era antes? Ou já está construindo uma nova autoimagem? Faça o exercício quantas vezes puder, que cedo ou tarde você mudará as energias de sua vida e sua autoimagem passará do fracasso ao sucesso. Desejo tudo de bom, muita saúde, paz, felicidade e, principalmente, muito bom humor.   Abraços, Enéas * Veja AQUI um vídeo desse exercício  
Facebook Comments Box
Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *